Páginas

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dobradura de Peixe.

Num mundo repleto de estímulos sensoriais, nosso corpo e mente necessitam diariamente de repouso e tranqüilidade para estar aberto a novos conhecimentos e a outros tipos de entretenimento.

Apresentarei uma arte milenar japonesa chamada, origami, ori= dobrar kami= papel. Os chineses inventaram o papel, mas foram os japoneses que aprimoraram sua utilização através da arte de dobrar.

Ao observarmos as dobraduras pensamos que talvez seja impossível fazer as formas diversas das dobraduras, mas à medida que nos concentramos superamos obstáculos internos e externos. Segundo Mari Kanagae, professora de origami da Aliança Cultural Brasil Japão, em São Paulo, autora de “A Arte dos Mestres de Origami” e co-autora dos livros “Brincando com Papel” e “Origami - Arte e Técnica da Dobradura de Papel”, “O processo muitas vezes é mais importante que o produto final”.

O primeiro desafio que proponho é a dobradura de um peixe. Um dos símbolos da páscoa, no qual os cristãos se abstêm da carne por peixe. Já na cultura japonesa, o peixe é saboreado diariamente, desde um decreto dado por um imperador japonês, o peixe passou a ser um dos alimentos, junto ao arroz e a verdura, mais apreciados pelos japoneses.

Observe as imagens abaixo:




















Repita várias vezes a dobradura e se possível, faça um passo a passo, que traz a lembrança de como fazer o peixe, entre outras formas, ao repetir os passos o cérebro capta rapidamente e guarda na memória. A consulta será necessária em alguns momentos, mas a medida que os passos são repetidos o cérebro dá avisos de que foi gravado na memória.

Dica: Papel tem que ser quadrado, se possível fino para facilitar as dobraduras.

Publicado no site: www.pressfloripa.com.br (02/04/2009)

2 comentários:

Giovana disse...

Consegui fazer até o 10º passo, depois empaquei, não ficou claro o que fazer com somente as flechinhas apontando. Talvez fosse melhor colocar por escrito junto com as imagens, até porque o papel é claro e não dá pra ver muito bem. Mas parabéns, de qualquer forma.

Giselle Araujo disse...

Giovana,
Obrigada pelas observações.
Para continuar fazendo o peixe, a partir do 10º passo, é preciso colocar o dedo dentro do triângulo e depois unir as duas pontas que estavam mais afastadas fechando a peça novamente e tranformando-a num quadrado ao invés de triângulo. No 11º passo a peça está rotacionada 45º no sentido anti-horário.
Agora você pode continuar a fazer o peixinho. :)